Esquerda lidera isolada ranking dos parlamentares mais influentes

Uma pesquisa de influência dos parlamentares brasileiros nas redes sociais, realizada pela FSB Comunicação, uma das maiores agências de pesquisa em redes sociais da América Latina, mostra o Partido dos Trabalhadores num isolado primeiro lugar; dos 100 deputados mais influentes na Câmara, segundo a pesquisa, 42 são do PT; dos 20 primeiros no Senado, 7 são do PT; todos os parlamentares contra o golpe, de partidos de esquerda, aparecem em lugar de destaque na pesquisa

Lindbergh Farias 
Lindbergh Farias  (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Miguel do Rosário, editor do Cafezinho

Estudo feito pela FSB Comunicação, uma das maiores agências de pesquisa em redes sociais da América Latina, analisando a influência dos parlamentares e partidos nas redes sociais, mostra o Partido dos Trabalhadores num isolado primeiro lugar.

Dos 100 deputados mais influentes na Câmara, segundo a pesquisa, 42 são do PT.

Dos 20 primeiros no Senado, 7 são do PT.

E não se trata apenas do PT. Todos os parlamentares contra o golpe, de partidos de esquerda, aparecem em lugar de destaque na pesquisa.

Jandira (PCdoB), Ivan Valente (Psol), Jean Wyllys (Psol), Roberto Requião (PMDB), aparecem nos primeiros lugares.

O nosso conterrâneo Wadih Damous (PT-RJ), que tem uma estrutura modesta de rede social, aparece à frente de veteranos, como Chico Alencar, Cristovao Buarque, Renan Calheiros, Henrique Fontanta, Benedita…

Aliás, o Rio de Janeiro desponta em primeiríssimo lugar como o estado com parlamentares mais influentes. São Paulo ficou em quarto lugar.

Fiz um print de alguns gráficos. Abaixo segue a íntegra do estudo. 

Os dados mostram duas coisas.

1) A resistência contra o golpe é forte e vem crescendo. Ela ainda não se traduziu em manifestações de massa suficientemente fortes para assustar o status quo, mas é um processo em construção.

2) O golpe não foi culpa das “redes sociais” da esquerda, que sempre foram muito fortes e fundamentais para vitórias eleitorais. O golpe veio essencialmente da grande mídia analógica, com suas concessões públicas, seus jornais impressos e revistas.

 

 

 

 

 

***

Texto introdutório da FSB Comunicação:

A FSB COMUNICAÇÃO divulga, em primeira mão, um estudo inédito sobre a presença, o alcance e a influência dos parlamentares nas redes sociais.

Esse levantamento foi feito pela FSB, a maior agência de comunicação do Brasil e da qual somos diretores. Todos na política (e fora dela!) já constataram a importância da atuação política no ambiente digital. As conversas hoje em dia começam e/ou ganham corpo na internet. Muitas vezes elas definem coberturas jornalísticas. Cada vez mais são cruciais em disputas políticas e eleitorais.

Até hoje, no entanto, ninguém radiografou a fundo o desempenho de senadores e deputados federais nas redes sociais.

Para resolver essa lacuna, o instituto de pesquisas da FSB desenvolveu o FSB Influência, com metodologia científica e monitoramento minucioso.

O FSB Influência mede a performance de cada parlamentar. Leva em consideração o número de seguidores, o alcance e o volume de posts, o número e a intensidade das interações no Facebook e no Twitter. Os dados são, então, calculados e ponderados. O resultado final é o índice de influência.

Este material refere-se ao desempenho dos parlamentares nas redes sociais durante o primeiro semestre de 2017. Foi mapeado e mensurado o comportamento e as interações dos parlamentares brasileiros entre os dias 02 de fevereiro a 17 de julho, período de funcionamento do Congresso Nacional.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247