Feliciano elege general Ramos como alvo de críticas

Num almoço oferecido a quatro ministros, incluindo o general Luiz Ramos (Secretaria de Governo da Presidência), o deputado Pastor Feliciado acusou o ministro de negligenciar a importância da bancada evangélica e de até bloqueá-lo no Whatsapp

(Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados)

247 - O deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP) escolheu um novo alvo de ataque: general Ramos, ministro da Secretaria de Governo da Presidente (Segov).

Ramos é responsável por coordenar as indicações a cargos no governo e pelo jeito não tem atendido aos desejos do deputado que durante um almoço resolveu lavar a roupa suja. A informação é do colunista Lauro Jardim do O Globo.

O almoço foi oferecido pela frente parlamentar evangélica da Câmara a quatro ministros num restaurante em Brasília, nesta quarta (18). Onyx Lorenzoni, Sergio Moro, General Ramos e Osmar Terra estavam no almoço.

Líder da frente evangélica, Feliciano acusou Ramos de negligenciar a importância da bancada, de não responder aos seus pedidos de audiência, mesmo sendo ele, Feliciano, líder do governo, e até de bloqueá-lo no Whatsapp.

Segundo Lauro Jardim, Ramos rebateu dizendo que as acusações eram injustas, uma vez que seu gabinete vive aberto aos deputados de todos os matizes.

Feliciano tenta ocupar o espaço político para criar as condições para compor uma possível chapa ocupando a vice-presidência nas próximas eleições, em 2022. 

Não é a primeira vez que Feliciano vocifera contra Ramos. Em entrevista, o partor criticou a nomeação de Marcelo Andrade Moreira Pinto, indicação do deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), para a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Paranaíba (Codevasf). “Governo premia quem trai e passa mau exemplo a quem é fiel”, disparou Feliciano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247