Filha de Henrique Alves fala em ‘alguém nos bastidores’ para soltar o pai

Em ligação interceptada pela Polícia Federal no âmbito da operação Lavat, Andressa de Azambuja Alves Steinmann, filha do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), aparece falando que haveria 'alguém trabalhando, em Brasília, nos bastidores, pela soltura' do pai; informação consta em parecer do Ministério Público Federal à Justiça; segundo o MPF, interceptações telefônicas indicam que Andressa trata da prisão de seu pai, na "Operação Manus", também com Laurita Silveira Dias Arruda, esposa do ex-ministro; Andressa e Laurita Arruda foram alvo de mandado de busca e apreensão na Operação Lavat, desdobramento da Manus – que, em 6 de junho, prendeu o peemedebista  

Henrique Alves preso
Henrique Alves preso (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - Em ligação interceptada pela Polícia Federal no âmbito da operação Lavat, Andressa de Azambuja Alves Steinmann, filha do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), aparece falando que haveria 'alguém trabalhando, em Brasília, nos bastidores, pela soltura' do pai.

A informação consta em parecer do Ministério Público Federal à Justiça. Andressa Alves e a esposa do ex-ministro, Laurita Arruda, foram alvo de mandado de busca e apreensão na Operação Lavat, desdobramento da Manus – que, em 6 de junho, prendeu o peemedebista.

Segundo o parecer do MPF, interceptações telefônicas indicam que Andressa trata da prisão de seu pai, na "Operação Manus", também com Laurita Silveira Dias Arruda Câmara (áudios de índice 12953470, 12966629 e 12976564).

No parecer da Procuradoria da República citou um relatório da Receita Federal. Segundo o Ministério Público Federal, o parecer indica que 'que grande parte do patrimônio de Henrique Eduardo Lyra Alves, composta principalmente imóveis, é colocada em nome de Andressa de Azambuja, o que pode configurar ocultação de bens ilicitamente adquiridos'.

As informações são do blog do jornalista Fausto Macêdo

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247