Flávio Bolsonaro admite reunião com Marinho mas nega vazamento sobre Operação Furna da Onça

Flávio Bolsonaro admitiu ter pedido e realizado uma reunião com o empresário Paulo Marinho, em dezembro de 2018, mas negou que recebeu informações vazadas sobre a Operação Furna da Onça, em depoimento prestado ao procurador da República Eduardo Benones

Flávio Bolsonaro
Flávio Bolsonaro (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) prestou depoimento em seu gabinete, em Brasília, ao procurador da República Eduardo Benones, no dia 20 de julho deste ano. Flávio admitiu ter pedido e realizado uma reunião com o empresário Paulo Marinho, em dezembro de 2018, mas negou que recebeu informações vazadas sobre a Operação Furna da Onça. Um vídeo do depoimento foi divulgado nesta sexta-feira (31) pelo Jornal Nacional, da TV Globo. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

A investigação foi iniciada após Marinho, suplente do filho de Jair Bolsonaro no Senado Federal, afirmar que Flávio soube com antecedência de informações sigilosas sobre a Operação Furna da Onça, pedindo uma reunião com ele (Marinho), para debater estratégias de defesa. 

Flávio disse ao MPF que procurou Marinho porque julgava que ele (Marinho) tinha bastante conhecimento sobre o mercado de advogados. “É uma situação que vai acontecendo. A imprensa atirando pedra em mim, eu tinha que me defender, procurar um advogado. Foi essa a intenção (de se reunir com Marinho), porque o Marinho eu tinha a percepção de que era uma pessoa bem relacionada no mundo jurídico. Então fui consultá-lo para ver se ele tinha uma pessoa para indicar”, disse o senador durante o depoimento.

Flávio prestou depoimento como testemunha.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247