Fux 'mata no peito', defende Moro e critica Vaza Jato

O ministro Luiz Fux disse, em palestra no Conselho Nacional do Ministério Público, que Moro é “um grande brasileiro” e que as revelações da Vaza Jato são comparáveis ao “crime de lavagem de dinheiro”

(Foto: Senado | STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço – Luiz Fux, aquele do “In Fux we Trust” dos diálogos expostos pela Vaza-Jato, resolveu “matar no peito” a tarefa de defender Sérgio Moro da suspeição de que é acusado no processo que condenou Lula. Que, é bom lembrar, está na corte da qual ele participa, configurando um caso escancarado de quebra de decoro por manifestação antecipada de voto em processo sujeito a seu exame.

Disse, em palestra no Conselho Nacional do Ministério Público acompanhada pelo Valor, que Moro é “um grande brasileiro” e que as revelações da Vaza Jato são comparáveis ao “crime de lavagem de dinheiro”:

“Não se pode admitir que o jornalismo compre uma prova roubada e lave essa prova. Lavagem de notícia espúria”

O Ministro – que, Deus nos ajude, vai assumir a presidência do Supremo neste 2020 – foi intensamente aplaudido pelos procuradores presentes ao criticar a imprensa por dar notícias negativas sobre a operação, ao dar repercussão às mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil.

Não satisfeito com o pré-julgamento do caso, resolveu também fazer a crônica do “pós-julgamento”, dizendo que o Supremo “desvirtuou” o princípio da presunção da inocência ao determinar que a prisão após julgamento em 2ª instância deva ter a natureza de cautelar, não de execução da pena e, portanto, ser fundamentada e não automática.

Chegamos a um ponto em que, no supremo, até Alexandre de Moraes tem mais na cabeça que o futuro presidente do STF.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247