Gaspari: plano de saúde de Temer tira dos pobres para dar aos ricos

"Para resolver o problema dos planos, e só deles, Barros lançou a ideia de um plano popular no qual os clientes fingem que pagam e os maganos fingem que atendem. Um sistema de medicina privada que produz bilionários (em dólar) está precisando de dinheiro e quer buscá-lo no fundo do tacho do andar de baixo. É o populismo alternativo. Com a novidade, será mais fácil aumentar as mensalidades, mais difícil marcar uma consulta e até impossível ter acesso a procedimentos mais complexos. Se os planos caros atendem mal, é fácil imaginar o mafuá que Barros produzirá", diz o colunista Elio Gaspari, ao comentar a mais recente lambança do governo Temer e de seu ministro Ricardo Barros

Brasília- DF- Brasil- 17/12/2015- Dep. Ricardo Barros (PP-PR) concede entrevista. Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados
Brasília- DF- Brasil- 17/12/2015- Dep. Ricardo Barros (PP-PR) concede entrevista. Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Em sua coluna deste domingo, o jornalista Elio Gaspari detona o modelo de saúde complementar de Michel Temer e de seu ministro Ricardo Barros, que propôs um plano "popular" que tira dos pobres para dar aos ricos.

"Para resolver o problema dos planos, e só deles, Barros lançou a ideia de um plano popular no qual os clientes fingem que pagam e os maganos fingem que atendem. Um sistema de medicina privada que produz bilionários (em dólar) está precisando de dinheiro e quer buscá-lo no fundo do tacho do andar de baixo. É o populismo alternativo. Com a novidade, será mais fácil aumentar as mensalidades, mais difícil marcar uma consulta e até impossível ter acesso a procedimentos mais complexos. Se os planos caros atendem mal, é fácil imaginar o mafuá que Barros produzirá", diz ele (leia aqui).

"A ideia de Barros pode ter todos os defeitos, menos um: ninguém será obrigado a aderir a essa mágica. Vai quem quer, e quem for, que arroste."

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247