Gilmar após soltura de Dirceu: Supremo está voltando a ser Supremo

Um dia depois que a Segunda Turma soltou o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PP João Cláudio Genu, além de ter anulado o mandado de busca e apreensão no imóvel funcional da senadora Gleisi Hoffmann, ministro declarou nesta quarta que o tribunal está voltando à normalidade; "Acho que tivemos boas decisões no plenário, acho que a gente está voltando para um plano de maior institucionalidade", afirmou; os habeas corpus foram concedidos com os votos de Gilmar, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, e contra o de Edson Fachin

gilmar dirceu
gilmar dirceu (Foto: Gisele Federicce)

247 - Um dia depois que a Segunda Turma soltou o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PP João Cláudio Genu, além de ter anulado o mandado de busca e apreensão no imóvel funcional da senadora Gleisi Hoffmann, ministro declarou nesta quarta que o tribunal está voltando à normalidade. Ele também citou a recente decisão do plenário que proibiu as conduções coercitivas de investigados.

"Acho que tivemos boas decisões no plenário, acho que a gente está voltando para um plano de maior institucionalidade. A decisão recente sobre a questão das conduções coercitivas acho que coloca bem claro qual é o padrão de Estado de Direito que deve persistir no país. Acho que foi uma vitória importante do Estado de Direito. Tivemos uma discussão muito relevante no que diz respeito ao caso Gleisi-Paulo Bernardo. Acho que também o tribunal afirmou o que é o significado das delações. Acho que nós estamos caminhando bem, o Supremo voltando a ser Supremo", declarou nesta quarta, na entrada da Corte, informa reportagem do Globo.

Ele evitou fazer análise sobre se a soltura de José Dirceu abre precedentes para a liberdade do ex-presidente Lula. "Essa questão não estava posta, vamos aguardar", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247