Gilmar Mendes critica ‘demagogia’: liminar mais longa que eu conheço na história do STF é de Fux

“Respeitem um pouco a inteligência alheia, não façam muita demagogia e olhem para os próprios telhados de vidro", disse o ministro Gilmar Mendes sobre promessa de Luiz Fux de acabar com atuações individuais no Supremo

Ministro Gilmar Mendes
Ministro Gilmar Mendes (Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou o presidente da Corte, Luiz Fux, que prometeu uma atuação contra as decisões individuais no tribunal. Mendes retrucou: “Respeitem um pouco a inteligência alheia, não façam muita demagogia e olhem para os próprios telhados de vidro".

Eles participaram nesta sexta-feira, 16, de um evento virtual realizado pelo ConJur. Fux defendeu “democratizar o STF” com apenas decisões colegiadas. Gilmar, entretanto, lembrou decisões monocráticas do colega e do ministro Luís Roberto Barroso, que se aliou a Fux.

"Eu vejo agora muita gente entusiasmada: 'vamos proibir a liminar, não se pode’. A liminar mais longa que eu conheço na história do Supremo Tribunal Federal, ao menos que tenho lembrança, é aquela do auxílio-moradia, por que não vem no plenário de imediato?”, argumentou. A medida é de Fux e valeu por 4 anos, de 2014 até o final de 2018.

A briga entre os ministros ocorre após o presidente da Corte barrar uma liminar, permitida pela lei, do ministro Marco Aurélio de Mello, que libertou André do Rap, preso provisório ligado ao PCC.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247