Gilmar quer levantamento de doações de empresas da Lava Jato ao PT

O ministro Gilmar Mendes, solicitou a área técnica do tribunal um levantamento formal sobre doações de sete construtoras investigadas na Lava Jato para o PT; a análise será feita nos repasses realizados pelas empreiteiras entre 2010 e 2014; o ministro pediu informações sobre doações das construtoras OAS, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Corrêa, Engevix e Odebrecht; o balanço das contas de Dilma já foi aprovado pelo TSE em 2014, com ressalvas, mas Mendes determinou que o material ficasse disponível por um ano para avaliação de eventuais irregularidades; o resultado da pesquisa não terá efeito para reverter à aprovação das contas, mas pode ser enviado pelo TSE para a abertura de novas investigações em outros órgãos de controle

O ministro Gilmar Mendes, solicitou a área técnica do tribunal um levantamento formal sobre doações de sete construtoras investigadas na Lava Jato para o PT; a análise será feita nos repasses realizados pelas empreiteiras entre 2010 e 2014; o ministro pediu informações sobre doações das construtoras OAS, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Corrêa, Engevix e Odebrecht; o balanço das contas de Dilma já foi aprovado pelo TSE em 2014, com ressalvas, mas Mendes determinou que o material ficasse disponível por um ano para avaliação de eventuais irregularidades; o resultado da pesquisa não terá efeito para reverter à aprovação das contas, mas pode ser enviado pelo TSE para a abertura de novas investigações em outros órgãos de controle
O ministro Gilmar Mendes, solicitou a área técnica do tribunal um levantamento formal sobre doações de sete construtoras investigadas na Lava Jato para o PT; a análise será feita nos repasses realizados pelas empreiteiras entre 2010 e 2014; o ministro pediu informações sobre doações das construtoras OAS, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Corrêa, Engevix e Odebrecht; o balanço das contas de Dilma já foi aprovado pelo TSE em 2014, com ressalvas, mas Mendes determinou que o material ficasse disponível por um ano para avaliação de eventuais irregularidades; o resultado da pesquisa não terá efeito para reverter à aprovação das contas, mas pode ser enviado pelo TSE para a abertura de novas investigações em outros órgãos de controle (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Gilmar Mendes, solicitou a área técnica do tribunal um levantamento formal sobre doações de sete construtoras investigadas na Lava Jato para o PT. A análise será feita nos repasses realizados pelas empreiteiras entre 2010 e 2014. 

O ministro pediu informações sobre doações das construtoras OAS, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Corrêa, Engevix e Odebrecht.

O cruzamento de dados foi solicitado pelo ministro dentro do processo de prestação de contas da campanha da presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2014.

O balanço das contas de Dilma já foi aprovado pelo TSE em 2014, com ressalvas, mas Mendes determinou que o material ficasse disponível por um ano para avaliação de eventuais irregularidades.

O resultado da pesquisa não terá efeito para reverter à aprovação das contas, mas pode ser enviado pelo TSE para a abertura de novas investigações em outros órgãos de controle, como Receita Federal, Ministério Público Federal ou Polícia Federal.

No despacho, ele justificou a demanda "tendo em vista fatos amplamente noticiados pelos meios de comunicação de que doações ao Partido dos Trabalhadores (PT) foram realizadas com dinheiro de propina, supostamente oriundo de sobrepreços praticados em contrato com a administração pública".

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email