Gim Argello fecha acordo de delação premiada

O ex-senador Gim Argello fechou nesta terça (19) termos para um acordo de delação premiada; o advogado Marcelo Bessa, que defende o ex-senador, participou das negociações junto a integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba; Argello foi alvo da Operação Vitoria de Pirro, 28ª fase da Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal no último dia 12 de abril

O ex-senador Gim Argello fechou nesta terça (19) termos para um acordo de delação premiada; o advogado Marcelo Bessa, que defende o ex-senador, participou das negociações junto a integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba; Argello foi alvo da Operação Vitoria de Pirro, 28ª fase da Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal no último dia 12 de abril
O ex-senador Gim Argello fechou nesta terça (19) termos para um acordo de delação premiada; o advogado Marcelo Bessa, que defende o ex-senador, participou das negociações junto a integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba; Argello foi alvo da Operação Vitoria de Pirro, 28ª fase da Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal no último dia 12 de abril (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-senador Gim Argello fechou nesta terça-feira (19) termos para um acordo de delação premiada. O advogado Marcelo Bessa, que defende o ex-senador, participou das negociações junto a integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba.

Um dos alvos da delação é o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) presidente do Senado.

Argello foi alvo da Operação Vitoria de Pirro, 28ª fase da Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal no último dia 12 de abril. De acordo com a Polícia Federal, o ex-senador, integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada no Senado e também da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) instaurada no Congresso Nacional, estava envolvido em tentativa de barrar a convocação de empreiteiros para prestarem depoimento, mediante a cobrança de pagamentos indevidos travestidos de doações eleitorais oficiais em favor dos partidos de sua base de sustentação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247