Governo Bolsonaro confirma que fará perseguição ideológica no setor público

"Eventuais pessoas que tenham participado de governos que colocaram o Brasil nessa situação catastrófica em que se encontra não devem compartir conosco a possibilidade de promover a melhoria do Brasil", disse o porta-voz Octavio do Rego Barros, ao comentar as trocas no BNDES

Octavio Rego Barros
Octavio Rego Barros (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O porta-voz da presidência da República, Octavio do Rêgo Barros confirmou que o governo fará perseguição ideológica na administração pública, ao comentar as trocas no BNDES, depois que Joaquim Levy foi demitido por ter um diretor que também havia atuado nos governos do PT. Segundo ele, Bolsonaro tem por concepção pessoal a percepção de que “eventuais pessoas que tenham participado de governos que colocaram o Brasil nessa situação catastrófica em que se encontra não devem compartir conosco a possibilidade de promover a melhoria do Brasil.”

Apesar disso, o porta-voz afirmou que a escolha dos integrantes dos órgãos do governo “é nitidamente dentro de um caráter técnico”. 

Confira o comentário de Eduardo Moreira sobre o caso

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247