Grevistas fecham Eixo Monumental por reajuste

Funcionários da Caesb pedem aumento de 18%, criticam a gestão da empresa e pedem a implantação de uma tarifa mais barata para a população carente. A greve acontece por tempo indetermindado

Funcionários da Caesb pedem aumento de 18%, criticam a gestão da empresa e pedem a implantação de uma tarifa mais barata para a população carente. A greve acontece por tempo indetermindado
Funcionários da Caesb pedem aumento de 18%, criticam a gestão da empresa e pedem a implantação de uma tarifa mais barata para a população carente. A greve acontece por tempo indetermindado (Foto: Leonardo Araújo)

Brasília 247 - Funcionários da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) fecharam por cerca de uma hora as seis faixas do Eixo Monumental no início da tarde desta quinta-feira (29), no sentido Rodoviária do Plano Piloto. Eles estão em greve desde o dia 19 de maio e pedem reajuste salarial de 18%, criticam a gestão da empresa e pedem a implantação de uma tarifa mais barata para a população carente. A companhia informou que tentou negociar com a categoria antes da paralisação, mas não obteve sucesso.

A manifestação começou na altura do Palácio do Buriti e provocou engarrafamento em frente ao Ministério Público, fazendo com que os motoristas precisassem desviar pelo Parque da Cidade. Policiais que acompanhavam o ato precisaram, na altura da Rodoviária do Plano Piloto, desviar o trânsito temporariamente para o Eixão Sul. Lá, os funcionários deram início a uma panfletagem.

A estimativa é de que cerca de 100 pessoas participaram do protesto. Na última sexta-feira (23), o grupo já havia fechado a EPTG. De acordo com o sindicato, 30% dos 2,5 mil servidores permanecem trabalhando. A greve acontece por tempo indeterminado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247