'Hacker' queria vender mensagens de Moro para o PT, diz advogado

Segundo o advogado Ariovaldo Moreira, o DJ Gustavo Elias Santos afirmou à Polícia Federal que ouviu de Walter Delgatti Neto, também preso e apontado como líder dos "hackers", que a intenção era vender ao PT as mensagens "hackeadas" do celular do ministro da Justiça, Sergio Moro

247 - O DJ Gustavo Elias Santos afirmou na noite desta quarta-feira, 24, que ouviu do amigo Walter Delgatti Neto, também preso pela Polícia Federal na opperação Spoofing, que a intenção era vender ao PT as mensagens "hackeadas" do celular do ministro da Justiça, Sergio Moro.

A informação foi divulgada pelo advogado de Gustado, Ariovaldo Moreira. Segundo ele, Walter, amigo de longa data do DJ Gustavo, teria obtido as mensagens e mostrado o feito ao amigo. "Cuidado que você pode ter problema com isso", teria dito Gustavo ao ver o material. 

Pessoas que tiveram acesso ao depoimento de Walter Neto à PF afirmaram ao UOL que ele assumiu a autoria da invasão eletrônica ao celular de Moro e ao de Deltan Dallagnol, chefe da Lava Jato em Curitiba.

Também foram presos a mulher de Gustavo, Suelen Oliveira, e Danilo Marques. Todos foram transferidos de São Paulo para Brasília e ouvidos pela PF. Eles tiveram prisão temporária decretada por cinco dias - período que pode ser prorrogado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247