Homem bate o carro e chama PM de “negão”

Engenheiro civil foi preso por injúria racial e foi liberado depois de pagar R$ 3 mil de fiança; pena do crime por chegar a três anos de prisão

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – O que parecia um simples acidente de trânsito se transformou em um processo por injúria racial. Um engenheiro civil bateu o carro em um poste e, ao ser atendido pelo corpo de bombeiros e Polícia Militar, ofendeu um dos policiais e se negou a fazer o teste do bafômetro.

"Na frente de todos da delegacia, ele disse: 'Eu não sei o que esse negão acha que pode fazer comigo, me trazendo aqui'", contou o sargento Cleber Silva, da PM.

Ao ouvir a declaração, a delegada Nancy Peixoto Alencar, da 21ª Delegacia de Polícia, deu voz de prisão por desobediência e injúria racial. O homem foi solto depois de pagar uma fiança no valor de R$ 3 mil.

A pena pelo crime varia entre um e três anos de detenção. O PM ofendido também pode entrar com processo por dano moral.

Com informações do Balanço Geral e portal G1.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247