Integrantes do PCC faziam teleconferência para definir rotina de crimes no DF

Grupo foi preso no âmbito da Operação Fora do Ar, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF)

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Mirelle Pinheiro, Metrópoles - Em depoimento à 5ª Vara Criminal de Brasília, integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) contaram como entraram na facção e deram detalhes do que, supostamente, fizeram em nome da organização criminosa no Distrito Federal.

O grupo foi preso no âmbito da Operação Fora do Ar, deflagrada pela Polícia Civil local (PCDF) em dezembro de 2018. O julgamento, no entanto, só ocorreu neste ano. Dez réus foram condenados por integrar a organização criminosa. Investigações apontaram que o bando tinha planos para queimar ônibus e matar autoridades da capital da República.

Todos os criminosos contam que entravam em contato com lideranças de outros estados e recebiam instruções do que deveriam fazer e como agir. Pontuam que a facção pedia dedicação exclusiva e dava ordem para que eles deixassem o emprego, caso estivessem no mercado formal de trabalho. Alguns atuavam como entregador de pizza no DF.

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247