Invasão de embaixada da Venezuela nos EUA está sendo repetida no Brasil, diz Pimenta

Líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta, que está na embaixada da Venezuela em Brasília, disse nesta quarta-feira, 14, que a mesma tentativa de invasão da embaixada venezuelana ocorreu em Washington. "Com certeza eles tentaram repetir no Brasil aquilo que foi feito nos EUA, mas a reação aqui foi muito importante”, contou Pimenta

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que está na embaixada da Venezuela em Brasília, que é vítima de uma invasão de aliados do presidente autoproclamado Juan Guaidó, disse nesta quarta-feira, 14, que a mesma tentativa de invasão da embaixada venezuelana ocorreu em Washington. 

“Recentemente  aconteceu um fato semelhante em Washington, aonde também houve uma  invasão, houve respaldo do governo americano. Essa embaixada de  Washington é uma embaixada que está sob comando dos apoiadores do Guaidó. Com certeza eles tentaram repetir no Brasil aquilo que foi feito  nos EUA, mas a reação aqui foi muito importante”, contou Pimenta em áudio, sgundo a Revista Fórum

À Sputnik Brasil, o líder do PT na Câmara disse que um funcionário do Itamaraty afirmou que o governo brasileiro não tomará providências para retirar grupo que ocupou o local.

"Um representante do Itamaraty veio até aqui, mas disse que não tomaria nenhuma providência em relação aos invasores, pois o governo do Brasil não reconhece [Nicolás] Maduro como presidente da Venezuela", denunciou o parlamentar, que conseguiu entrar na embaixada no início da manhã. 

O funcionário foi identificado como Maurício Correia, chefe da Coordenação-Geral de Privilégios e Imunidades do Ministério das Relações Exteriores. 

Segundo Pimenta, um grupo de cerca de 30 pessoas, apoiadores do autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, entrou no espaço nesta quarta-feira (13). "A maior parte são venezuelanos, mas também há brasileiros. Entraram como respaldo do governo brasileiro. Estão fardados, são uma milícia, agentes contratados, lutadores", disse o deputado. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247