Investigação clandestina de Dallagnol contra Toffoli pode reduzir equipe da Lava Jato

As suspeitas de que Deltan Dallagnol estimulou investigações a respeito do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), podem provocar a diminuição do tamanho da força-tarefa da Lava Jato, aponta reportagem da revista Fórum

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Da revista Fórum – As suspeitas de que Deltan Dallagnol estimulou investigações a respeito do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), podem provocar a diminuição do tamanho da força-tarefa da Lava Jato.

A equipe conta atualmente com 15 procuradores. No auge das apurações, entre 2015 e 2016, eram 11, e uma equipe que, somada, chega a 70 servidores.

A renovação da força-tarefa é feita anualmente, no mês de setembro, mesmo período em que acaba o mandato da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Portanto, o futuro do grupo pode depender de quem for escolhido por Jair Bolsonaro para o comando da Procuradoria-Geral da República. Por isso, não há nada que assegure que o grupo continuará grande.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247