Janaína Paschoal: defesa de Dilma foi inócua e com tom de palanque

Advogada Janaina Paschoal, que atua na acusação do processo de impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, afirmou que o depoimento enviado à Comissão Especial do Senado é "inócuo" e que a leitura do documento serviu de "palanque" ; "Foi um discurso, não foi uma defesa. Pegaram argumentos que o advogado já vinha pontuando e compilaram. Foi uma carta com tom de palanque. Acho que foi inócuo", disse; er do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB), também fez uma avaliação parecida ao afirmar que a leitura d documento por Cardozo "foi uma peça de propaganda política. É mais do mesmo. Tudo já foi dito. Não tem nada de novo"

Advogada Janaina Paschoal, que atua na acusação do processo de impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, afirmou que o depoimento enviado à Comissão Especial do Senado é "inócuo" e que a leitura do documento serviu de "palanque" ; "Foi um discurso, não foi uma defesa. Pegaram argumentos que o advogado já vinha pontuando e compilaram. Foi uma carta com tom de palanque. Acho que foi inócuo", disse; er do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB), também fez uma avaliação parecida ao afirmar que a leitura d documento por Cardozo "foi uma peça de propaganda política. É mais do mesmo. Tudo já foi dito. Não tem nada de novo"
Advogada Janaina Paschoal, que atua na acusação do processo de impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, afirmou que o depoimento enviado à Comissão Especial do Senado é "inócuo" e que a leitura do documento serviu de "palanque" ; "Foi um discurso, não foi uma defesa. Pegaram argumentos que o advogado já vinha pontuando e compilaram. Foi uma carta com tom de palanque. Acho que foi inócuo", disse; er do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB), também fez uma avaliação parecida ao afirmar que a leitura d documento por Cardozo "foi uma peça de propaganda política. É mais do mesmo. Tudo já foi dito. Não tem nada de novo" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A advogada Janaina Paschoal, que atua na acusação do processo de impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, afirmou que o depoimento enviado à Comissão Especial do Senado é "inócuo" e que a leitura do documento serviu de "palanque" . "Foi um discurso, não foi uma defesa. Pegaram argumentos que o advogado já vinha pontuando e compilaram. Foi uma carta com tom de palanque. Acho que foi inócuo", disse.

Em sua avaliação, a advogada destacou que o documento – que foi lido pelo advogado de defesa de Dilma, José Eduardo Cardozo – não traz explicações da sobre os atos dos quais a petista é acusada. Segundo Janaína, Dilma também perdeu a oportunidade de dialogar com a população.

O líder do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB), também fez uma avaliação parecida ao afirmar que a leitura d documento por Cardozo "foi uma peça de propaganda política. É mais do mesmo. Tudo já foi dito. Não tem nada de novo. A presidente se recusa a comparecer porque os crimes foram cometidos".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247