JBS fez sete repasses de R$ 500 mil para Marcos Pereira, ministro do PRB

Mais uma denúncia atinge o governo Temer; Marcos Pereira (PRB), ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, recebeu cerca de R$ 4,2 milhões da JBS, segundo documentos apresentados por delatores; o repasse foi feito em oito parcelas, em dinheiro vivo

Mais uma denúncia atinge o governo Temer; Marcos Pereira (PRB), ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, recebeu cerca de R$ 4,2 milhões da JBS, segundo documentos apresentados por delatores; o repasse foi feito em oito parcelas, em dinheiro vivo
Mais uma denúncia atinge o governo Temer; Marcos Pereira (PRB), ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, recebeu cerca de R$ 4,2 milhões da JBS, segundo documentos apresentados por delatores; o repasse foi feito em oito parcelas, em dinheiro vivo (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Documentos apresentados pelos delatores da JBS à Justiça mostram repasse de R$ 4,2 milhões para Marcos Pereira (PRB), ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. De acordo com os depoimentos, o repasse foi feito em sete pagamentos de R$ 500 mil e outro de R$ 700 mil, em dinheiro vivo. O dinheiro foi recolhido em um dos açougues clientes da JBS.

Em contrapartida, o ministro ajudou a JBS na liberação de empréstimos para a empresa na Caixa Econômica Federal. Por meio de nota à imprensa, Marcos Pereira disse estar “à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários e afastar qualquer dúvida sobre minha conduta”.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247