Líder da Minoria, Jandira aciona Maia para Câmara intervir na invasão da embaixada da Venezuela

"Eu recorri diretamente ao presidente da Câmara, que se comprometeu a ajudar na solução deste impasse para que o governo brasileiro tenha um mínimo de bom senso e recue desta posição", argumentou a deputada, que diz ainda que o deputado Eduardo Bolsonaro "não tem mais condições" para estar na presidência da Comissão de Relações Exteriores da Casa

(Foto: Will Shutter - Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Líder da Minoria na Câmara dos Deputados, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) acionou o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a intervir institucionalmente no caso da invasão da embaixada da Venezuela em Brasília,

A invasão foi executada na manhã desta quarta-feira 13 por apoiadores de Juan Guaidó, opositor do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e autoproclamado presidente, com reconhecimento dos governos dos Estados Unidos e do Brasil. Um grupo de brasileiros e venezuelanos de direita, proclamando-se bolsonaristas, entrou no prédio e tentou expulsar os funcionários da embaixada.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro e presidente da Comissão de Relações Exteriores na Câmara, apoiou a agressão da soberania da Venezuela. Para Jandira, Eduardo "não tem mais condições" de permanecer no posto. A invasão da embaixada "é um precedente gravíssimo no território brasileiro, que nunca ocorreu, muito menos respaldado pelo governo brasileiro".

"Essa não pode ser a resposta de um ou outro parlamentar, embora tenha parlamentares no local tentando ajudar. Então eu recorri diretamente ao presidente da Câmara, que se comprometeu a ajudar na solução deste impasse para que o governo brasileiro tenha um mínimo de bom senso e recue desta posição e o Itamaraty reconheça o que tem que recorrer: que é o governo que lá está estabelecido, que é o governo Maduro, e reconheça a imunidade do corpo diplomático", argumentou Jandira.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247