Maia chama de 'avanço' projeto aprovado que afrouxa lei eleitoral

"Tiramos as principais polêmicas. Outras ainda existem. Cabe ao presidente [Bolsonaro] agora decidir o que sanciona e o que veta", disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sobre a aprovação do projeto de lei que afrouxa parte das regras eleitorais em benefício de partidos e políticos

(Foto: Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta quinta-feira, 19, o projeto aprovado pela Casa que afrouxa parte das regras eleitorais em benefício de partidos e políticos.

“Foi aprovado um texto que melhorou em relação ao texto inicial da Câmara dos Deputados. Tiramos as principais polêmicas. Outras ainda existem. Cabe ao presidente [Bolsonaro] agora decidir o que sanciona e o que veta. Entendemos que a maior parte do texto representa um avanço”, disse Maia durante audiência pública sobre a reforma tributária, realizada em São Paulo pela Amcham Brasil e pela Câmara.

Na noite de quarta (18), um dia depois de o Senado rejeitar quase a totalidade do projeto de reforma da legislação eleitoral, a Câmara o reabilitou e aprovou um novo texto principal por 252 votos contra 150.

Permaneceram pontos que diminuem o controle sobre o uso das verbas públicas pelas legendas, incluindo a liberação para pagamento de multas eleitorais, compra de sedes partidárias e passagens aéreas até para não filiados.

“Se o presidente concordar, de hoje até a sanção, com a crítica que hoje a imprensa vem fazendo, que alguns pontos precisam ser vetados, não temos nenhum problema com isso”, disse o presidente da Câmara.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email