CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Maia rebate Guedes: ‘não tem votos para aprovar privatização, CPMF e a culpa é dos outros?'

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

247 - Acusado pelo ministro da Economia de realizar complô com a esquerda para impedir as privatizações do governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, rebateu nesta quarta-feira, 30, a declaração de Paulo Guedes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Paulo Guedes quer desviar o foco do debate do teto de gastos. Ele não tem base, não tem voto para aprovar privatização e nem CPMF. E a culpa é dos outros?”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Respondendo um questionamento de Maia, que perguntou porque o ministro ‘interditou o debate sobre a reforma tributária’, Guedes disse mais cedo que:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Não há razão para interditar as privatizações. Há boatos de que haveria acordo entre o presidente da Câmara e a esquerda para não pautar as privatizações. Precisamos retomar as privatizações, temos que seguir com as reformas e temos que pautar toda essa transformação que queremos fazer. A retomada do crescimento vem pela aceleração de investimentos em cabotagem, infraestrutura, logística, setor elétrico, das privatizações, Eletrobrás, Correios... Estamos esperando", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda sobre a declaração de Guedes, de que haveria um acordo do presidente da Câmara com a esquerda contra as privatizações, Maia complementou: “Guedes está desequilibrado. Recomendo que ele assista ao filme 'A Queda'". O filme retrata as últimas horas de Adolf Hitler à frente da Alemanha nazista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE