Maranhão pode votar “vacância” para antecipar eleição na Câmara

Congressistas que acompanham o interino de Waldir Maranhão afirmam que ele cogita votar no plenário, na primeira semana de agosto, a declaração de vacância do cargo de presidente da Casa, segundo a colunista Natuza Nery; com isso, a eleição de um novo representante dos deputados ocorreria por volta de 10 de agosto, antes da esperada sessão que analisaria a cassação de Eduardo Cunha

Brasília - Presidente interino da Câmara, Valdir Maranhão, durante pronunciamento na sala de reuniões da presidencia da Casa (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Presidente interino da Câmara, Valdir Maranhão, durante pronunciamento na sala de reuniões da presidencia da Casa (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Roberta Namour)

247 - Aliados de Waldir Maranhão articulam uma operação que pode atrapalhar a vida de Eduardo Cunha e criar dor de cabeça para o governo, segundo a colunista Natuza Nery.

Congressistas que acompanham o interino de Waldir Maranhão afirmam que ele cogita votar no plenário, na primeira semana de agosto, a declaração de vacância do cargo de presidente da Casa, diz. Com isso, a eleição de um novo representante dos deputados ocorreria por volta de 10 de agosto, antes da esperada sessão que analisaria a cassação de Cunha.

Já para o Planalto, seria conveniente votar a sucessão após ver selado o destino de Cunha. Melhor ainda se a eleição ocorresse apenas após o impeachment, o que fortaleceria Michel Temer para impor um candidato de sua preferência, afirma o Painel.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247