Blindado pela imprensa, Flávio ganha poder e se torna ‘ministro 01’ de Bolsonaro

Blindado por vários setores da imprensa e dos órgãos com poder de investigação no país, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho “01” do presidente Jair Bolsonaro, vai ganhando espaço no Congresso e já atua como "ministro" do pai, com status semelhante a de Sergio Moro.

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.\r\rEm discurso, à tribuna, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).\r\rFoto: Moreira Mariz/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.\r\rEm discurso, à tribuna, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).\r\rFoto: Moreira Mariz/Agência Senado (Foto: Moreira Mariz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Blindado por vários setores da imprensa e dos órgãos com poder de investigação no país, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho “01” do presidente Jair Bolsonaro, vai ganhando espaço no Congresso e já atua como "ministro" do pai, com status semelhante a de Sergio Moro. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "nas recentes indicações de Bolsonaro para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Flávio foi ouvido, e Moro não. Augusto Aras, escolhido para a PGR, teve conversas frutíferas com o senador, e nenhum encontro com o ministro, que era a favor da lista tríplice, desprezada pelo presidente."

A matéria ainda sublinha que "Moro também viu seu indicado ao Cade, Vinícius Klein, ser desconvidado por Bolsonaro, que emplacou a advogada Lenisa Rodrigues Prado, ungida por Flávio. Flávio foi protagonista, junto a Rodrigo Maia, na articulação do acordo fechado na semana passada para mudar a regra de distribuição de recursos do megaleilão do pré-sal, prevendo R$ 2,5 bilhões de verba extra ao Rio de Janeiro, sua base eleitoral. Também está mergulhado no tema da reforma tributária, próxima prioridade da equipe econômica."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247