Mello prega mais rigor contra campanhas antecipadas

Ministro diz que Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes; segundo ele, o TSE deve aumentar as punições e até processar o político por abuso de poder; representação pode acarretar em perda da própria candidatura

Ministro diz que Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes; segundo ele, o TSE deve aumentar as punições e até processar o político por abuso de poder; representação pode acarretar em perda da própria candidatura
Ministro diz que Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes; segundo ele, o TSE deve aumentar as punições e até processar o político por abuso de poder; representação pode acarretar em perda da própria candidatura (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A frente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Marco Aurélio Mello promete rigor na coibição à campanha antecipada. Segundo ele, é preciso aumentar as punições e levar a julgamento de quem fez campanha antes da hora.

Em entrevista ao site do Valor, ele diz que o Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes: “O TSE tem que ir além e avançar em sua jurisprudência para processar o político por abuso de poder - representação na qual ele poderá perder a própria candidatura ainda mais se reincidir na prática”. Mello avalia ainda que a reeleição atrapalha muito os trabalhos da Corte, “pois mistura o cargo com a candidatura”.

Quanto ao fim da doação de empresas, o ministro defendeu ainda que o Supremo Tribunal Federal (STF) anuncie a decisão antes das eleições de 2014. Ele não revela seu voto, mas menciona a posição do relator ministro Luiz Fux e da OAB. Segundo Fux, o poder econômico passa a ter ascendência maior do que o povo (Leia na íntegra aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email