Ministério Público rejeita contas eleitorais de Aécio e PSDB em 2014

O Ministério Público Eleitoral desaprovou as contas da campanha de Aécio Neves (PSDB) realizada em 2014 do também Comitê Financeiro Nacional da campanha. Aécio já é alvo de um pedido de expulsão da legenda . O vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, apontou irregularidades consideradas graves

Justiça de SP bloqueia R$ 128 mi de Aécio e R$ 20 mi de Cristiane Brasil
Justiça de SP bloqueia R$ 128 mi de Aécio e R$ 20 mi de Cristiane Brasil (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Eleitoral desaprovou as contas da campanha de Aécio Neves (PSDB) realizada em 2014 do também Comitê Financeiro Nacional da campanha. Aécio já é alvo de um pedido de expulsão da legenda . O vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, apontou irregularidades consideradas graves. 

A gravidade, segundo o documento obtido pelo jornal O Globo, é em função das "irregularidades alcançarem percentual expressivo (11% nas contas do Diretório e 26% nas contas do Comitê Financeiro) comprometendo-se a regularidade, a transparência e a confiabilidade”.

A matéria do jornal carioca ainda destaca que "entre as irregularidades, foram apontadas “ausência de documentação fiscal comprobatória de despesas, omissão de despesa e omissão de informações de despesas, recursos de origem não identificada, intempestividade no registro de despesas, dívida de campanha, Ausência de anuência da Direção Nacional, entre outras."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email