Ministros do STF ironizam e questionam decisão do CNMP de não investigar palestras de Deltan

Ministros do STF ironizaram fortemente membros do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) que avalizaram as palestras de Deltan Dallagnol como filantropia; parte do colegiado foi questionada - pelos ministros - se o material não deixa "claro" que o procurador é mesmo um exemplo de “abnegação” e “espírito público”

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ministros do STF ironizaram fortemente membros do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) que avalizaram as palestras de Deltan Dallagnol como filantropia. Parte do colegiado foi questionada - pelos ministros - se o material não deixa "claro" que o procurador é mesmo um exemplo de “abnegação” e “espírito público”. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca o outro lado da moeda: "integrantes do CNMP que já planejavam reabrir investigação sobre Dallagnol por suposta dobradinha com o ex-juiz Sergio Moro agora dizem que é inevitável levar também o tema das palestras à reavaliação do órgão."

A matéria relembra as suspeitas sobre Deltan: "segundo as mensagens, o procurador articulou com um colega a criação de empresa de palestras no nome de suas mulheres para evitar questionamentos legais. Nos diálogos, Dallagnol diz ter recebido cerca de R$ 400 mil líquidos em um ano. As revelações também dão nova carga ao debate em torno da criação de uma fundação administrada pelo MPF com R$ 2,5 bilhões recuperados da Petrobras."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247