Moro associou supostos hackers ao Intercept sem apresentar qualquer prova

“Parabenizo a Polícia Federal pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime”, disse Moro

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)

Jornal GGN – O ministro da Justiça Sergio Moro usou o Twitter nesta quarta (24) para fazer associação direta entre a prisão de 4 supostos hackers do interior de São Paulo e o dossiê do Intercept, que contém mensagens de Telegram trocadas entre o ex-magistrado e procuradores da Lava Jato que expõem conluio entre acusação e Juízo da Lava Jato.

Não, contudo, prova de vínculo entre a operação da Polícia Federal e a série da #VazaJato.

Moro utilizou os “antecedentes criminais” dos presos para atacar o Intercept, insinuando que o site deu confiança a pessoas com histórico de irregularidades.

“Parabenizo a Polícia Federal pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime.”

Leia a íntegra no GGN

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247