Mourão defende aliança com o centrão: ‘se não houver coalizão, não governa’

Vice-presidente diz que governo Bolsonaro começou com uma “visão idílica” que o deixou “aprisionado” no primeiro ano, mas que em 2020 “mudou a sua rota” e viu necessidade de aumentar sua base no Congresso

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-presidente, Hamilton Mourão, defendeu que o governo Bolsonaro faça alianças com o chamado ‘centrão’ para obter apoio no Congresso e garantir sua sobrevivência. “Se não houver coalizão, não governa”, disse ele em conversa promovida pelo banco Credit Suisse, segundo reportagem do Globo.

Segundo Mourão, o governo começou com uma “visão idílica” que o deixou “aprisionado” ao longo do primeiro ano, mas que em 2020 “mudou a sua rota” e viu necessidade de aumentar sua base no Congresso. Ele declarou ainda que a prática do “toma lá, dá cá” faz parte do presidencialismo brasileiro.

“O governo começou com uma visão idílica, estou sendo bem sincero, de que por meio das bancadas temáticas nós teríamos um relacionamento eficiente com o Congresso”, disse. “Quando viramos esse ano, o presidente, que obviamente passou 28 anos dentro da casa, sabe como a coisa funciona, entendeu que tinha que ter uma base mais consistente”, acrescentou.

“E aí, óbvio, a crítica, ‘não, voltou o toma lá dá cá, vai dar cargo, vai dar ministério’... É, o partido que quer estar junto do governo ele quer participar, e a participação se faz dessa forma. Muito se fala da questão presidencialismo de coalizão, o presidencialismo ele só pode ser de coalizão. Pra mim presidencialismo de coalizão é pleonasmo. Se não houver coalizão o presidente não governa”, afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email