MST ocupa Ministério da Fazenda em Brasília

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), do Movimento dos Sem-Teto e dos Atingidos por Barragens, entre outros, ocupam a portaria principal do Ministério da Fazenda, em Brasília; a Polícia Militar do Distrito Federal disse que há 200 manifestantes, mas o MST afirma que o número é maior

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), do Movimento dos Sem-Teto e dos Atingidos por Barragens, entre outros, ocupam a portaria principal do Ministério da Fazenda, em Brasília; a Polícia Militar do Distrito Federal disse que há 200 manifestantes, mas o MST afirma que o número é maior
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), do Movimento dos Sem-Teto e dos Atingidos por Barragens, entre outros, ocupam a portaria principal do Ministério da Fazenda, em Brasília; a Polícia Militar do Distrito Federal disse que há 200 manifestantes, mas o MST afirma que o número é maior (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Daniel Lima - Repórter da Agência Brasil

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), do Movimento dos Sem-Teto e dos Atingidos por Barragens, entre outros, ocupam nesta segunda-feira (27) a portaria principal do Ministério da Fazenda, em Brasília.

A Polícia Militar do Distrito Federal disse que há 200 manifestantes, mas o MST afirma que o número é maior.

O movimento pede que a Companhia Energética de Goiás não seja privatizada e defende uma reforma agrária popular. Eles esperam ser atendidos pelo ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, por volta das 10h.

Os funcionários do Ministério da Fazenda têm acesso ao prédio pelo edifício anexo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247