Mulher de Ramagem usa redes sociais para defender impeachment de Doria e atacar imprensa

Ela também critica o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e defende votação popular para o cargo em postagens contra o deputado

(Foto: Twitter de Marcelo Freixo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "Em seu perfil no Twitter, Rebeca Ramagem, mulher do novo diretor-geral Alexandre Ramagem, tem pedido com frequência o impeachment do governador de São Paulo, João Doria (PSDB)", informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Ela também critica o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e defende votação popular para o cargo em postagens contra o deputado.

"Rebeca também postou críticas à imprensa. As hashtags mais usadas: em abril pediu #jejumpeloBrasil, quando Bolsonaro convocou jejum religioso contra a pandemia; em março, #oBrasilnãopodeparar, #Jairnãocainemapau e #Dia15EuVouPeloJair, sobre atos em apoio ao presidente que foram condenados por organizações de saúde para evitar aglomerações", aponta a coluna.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247