No DF, contratos de carros alugados diminuem 44%

Com o objetivo de reduzir os gastos da máquina pública, o governo do Distrito Federal reduziu em 44% o contrato de veículos alugados, porcentagem que superou a meta, que era de cortar 20%; secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel esteve na garagem da Sociedade de Transporte Coletivos de Brasília (TCB) para anunciar a retirada de circulação de 320 carros; a ação deve gerar uma economia de quase R$ 12 milhões ao ano com aluguel e combustível

Com o objetivo de reduzir os gastos da máquina pública, o governo do Distrito Federal reduziu em 44% o contrato de veículos alugados, porcentagem que superou a meta, que era de cortar 20%; secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel esteve na garagem da Sociedade de Transporte Coletivos de Brasília (TCB) para anunciar a retirada de circulação de 320 carros; a ação deve gerar uma economia de quase R$ 12 milhões ao ano com aluguel e combustível
Com o objetivo de reduzir os gastos da máquina pública, o governo do Distrito Federal reduziu em 44% o contrato de veículos alugados, porcentagem que superou a meta, que era de cortar 20%; secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel esteve na garagem da Sociedade de Transporte Coletivos de Brasília (TCB) para anunciar a retirada de circulação de 320 carros; a ação deve gerar uma economia de quase R$ 12 milhões ao ano com aluguel e combustível (Foto: Leonardo Lucena)

Kelly Crosara, Agência Brasília - Com o objetivo de reduzir os gastos da máquina pública, o governo do Distrito Federal reduziu em 44% o contrato de veículos alugados, porcentagem que superou a meta, que era de cortar 20%. Na manhã desta quarta-feira (4), o secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel, esteve na garagem da Sociedade de Transporte Coletivos de Brasília (TCB) para anunciar a retirada de circulação de 320 carros. A ação deve gerar uma economia de quase R$ 12 milhões ao ano com aluguel e combustível.

De acordo com Vogel, essa é uma ação não só de redução de despesas, mas de mudança na forma de gestão dos contratos. "A fiscalização será muito maior. Todos os carros terão GPS — sistema de monitoramento —, pois dessa forma vamos saber onde eles estão rodando. Quaisquer problemas terão que, obrigatoriamente, fazer a manutenção". O uso da frota própria do governo, de aproximadamente 1,4 mil veículos, será priorizado, e o próximo passo será fechar os contratos de manutenção desses automóveis.

A partir de agora, também haverá limite para o abastecimento dos veículos. Em janeiro e fevereiro deste ano, foram gastos menos 284 mil litros de combustíveis em relação ao mesmo período do ano passado, uma economia de R$ 765 mil. Os novos contratos de aluguel, onde serão exigidas as instalações do GPS, permitirão um maior controle com os gastos de combustível e a verificação da ociosidade dos carros.

Na última semana, foram vistoriados 680 veículos alugados — de um total de 830 em circulação. Segundo a secretaria responsável, 150 automóveis que foram convocados e não compareceram para a ação de vistoria, serão automaticamente retidos. Atualmente, se encontram no pátio da TCB outros 170 automóveis em processo de devolução para as empresas responsáveis. Existem contratos com cinco empresas de aluguel de automóveis que, segundo o secretário Antonio Paulo Vogel, não serão cancelados. "Vamos apenas diminuir o quantitativo", explica.

Entre as irregularidades encontradas durante a vistoria, que contou com o apoio da Polícia Militar do Distrito Federal, estão pendências nas documentações como o IPVA e seguro, pneus carecas, ausência da logomarca do governo, problemas elétricos e latarias amassadas. "Essa grande ação que fizemos não era realizada há oito anos, ou seja, há uma lacuna de vistoria de duas gestões. Foi uma ótima oportunidade de fazermos um grande censo da frota que temos e em que estado esses carros estão rodando pelas ruas do DF", afirmou o secretário.

De acordo com a Secretaria de Gestão Administrativa e Desburocratização, a iniciativa não atrapalhará o funcionamento da estrutura governamental, já que foram incorporados mais carros nos meses de novembro e dezembro de 2014 e reduzido o número de servidores no começo deste ano. Ainda segundo a secretaria, na gestão passada, eram gastos em torno de R$ 2 milhões ao mês com o aluguel e combustível de carros alugados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247