Número de homicídios no DF cresce em setembro; no ano, a queda é de 1,3%

Um balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Justiça apontou que o número de homicídios aumentou 22,7% entre os meses de setembro de 2015 e 2016; no ano passado, foram 44 ocorrências, contra 54 no último mês; desde o começo do ano, foram registrados 437 homicídios – contra 443 no mesmo período do ano passado, o que representa uma queda de 1,3%

homicídio
homicídio (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - Um balanço divulgado nesta terça-feira (11) pela Secretaria Estadual de Justiça apontou que o número de homicídios aumentou 22,7% entre os meses de setembro de 2015 e 2016. No ano passado, foram 44 ocorrências, contra 54 no último mês. Desde o começo do ano, foram registrados 437 homicídios – contra 443 no mesmo período do ano passado, o que representa uma queda de 1,3%. 

De acordo com a secretaria, o DF tem excelência na produção de conhecimento e diagnósticos de homicídios e que atingem taxas de 60% de solução. De todas as unidades da federação, apenas DF, São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul tiveram registro de queda no número de homicídios entre 2015 e 2016.

No último semestre, o número de latrocínios dobrou no período de julho a setembro de 2016, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Em 2015, foram 7 ocorrências, contra 14 neste ano.

“Este crime tem uma evidência pelo perfil do autor. Existe uma maior parte de vítimas e autores dos crimes na faixa de 16 a 24 anos e o criminoso não quer cometer este crime quando o inicia, pois ocorre mais como uma frustração por não conseguir subtrair um item material”, afirmou a secretária Marcia de Alencar.

Segundo a titular da pasta, setembro de 2015 teve notificações parciais por causa de um menor registro por parte da Polícia Civil em consequência de uma greve de 20 dias naquele mês. Por isso, ela afirma que não se pode comparar com setembro deste ano.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247