O que fez Cármen na presidência? Pediu para não ser chamada de presidenta

Presidente da República por um dia, a ministra Cármen Lúcia criou apenas um fato – ainda que ridículo e mesquinho. Pediu para não ser chamada de "presidenta", demonstrando sua birra com a presidente deposta Dilma Rousseff, alvo de um golpe parlamentar, sem crime de responsabilidade, chancelado pelo Supremo Tribunal Federal

Michel Temer e Ministra Cármen Lúcia. 
Michel Temer e Ministra Cármen Lúcia.  (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Presidente da República por um dia, a ministra Cármen Lúcia criou apenas um fato – ainda que ridículo e mesquinho. Pediu para não ser chamada de "presidenta", demonstrando sua birra com a presidente deposta Dilma Rousseff, alvo de um golpe parlamentar, sem crime de responsabilidade, chancelado pelo Supremo Tribunal Federal.

Atualmente, Cármen é a terceira na linha sucessória, já que não há vice-presidente. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), seriam, respectivamente, os que assumiriam o cargo, mas por estarem concorrendo a cargos eletivos não podem assumir. A Lei de Inelegibilidade - Lei Complementar 64/90 - prevê que nos seis meses anteriores ao pleito eleitoral eles não podem exercer um cargo do Executivo. Se o fizerem, tornam-se inelegíveis. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247