ONG instala boto inflável em frente ao Congresso

Manifestação pede antecipação da proibição da pesca da piracatinga, espécie de peixe da região amazônica, prevista para janeiro de 2015; o boto cor-de-rosa é abatido para ser usado como isca. Associação estima que, se nada for feito, o boto poderá ser extinto em 20 anos

Manifestação pede antecipação da proibição da pesca da piracatinga, espécie de peixe da região amazônica, prevista para janeiro de 2015; o boto cor-de-rosa é abatido para ser usado como isca. Associação estima que, se nada for feito, o boto poderá ser extinto em 20 anos
Manifestação pede antecipação da proibição da pesca da piracatinga, espécie de peixe da região amazônica, prevista para janeiro de 2015; o boto cor-de-rosa é abatido para ser usado como isca. Associação estima que, se nada for feito, o boto poderá ser extinto em 20 anos (Foto: Leonardo Araújo)

Brasília 247 - Integrantes da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) instalaram um boto cor-de-rosa inflável no canteiro central da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional, para pedir a antecipação da proibição da pesca da piracatinga, prevista para começar em janeiro de 2015.

A piracatinga é uma espécie de peixe que se alimenta de carniça e gordura. Para pescar o peixe pescadores do Amazonas matam o boto e utilizam como isca. Segundo a Ampa, o declínio do número de botos na região é de cerca de 10% ao ano. Nesse ritmo, a associação acredita que em até duas décadas, o animal possa ser extinto.

O grupo vai entregar uma petição no Ministério do Meio ambiente com 57 mil assinaturas de pessoas do mundo inteiro com o pedido de que a proibição seja antecipada, já que os próximos quatro meses são os mais intensos.

Em julho deste ano, os Ministérios da Pesca e Aquicultura e do Meio Ambiente restringiram por cinco anos a pesca da piracatinga na região Amazônica. Durante o período, o governo vai avaliar os efeitos da medida para a recuperação da população de botos e jacarés.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247