Oposição divulga nota contra pronunciamento de Bolsonaro: não está à altura da Presidência da República

"O momento exige uma ampla convergência contra a insensatez de Bolsonaro. Requer uma ampla união em defesa da vida dos brasileiros e da democracia. Basta de Bolsonaro!", diz trecho da nota

Gleisi Hoffmann, Luciana Santos, Juliano Medeiros e Jair Bolsonaro
Gleisi Hoffmann, Luciana Santos, Juliano Medeiros e Jair Bolsonaro (Foto: Gabriel Paiva | Alessandro Dantas | Diego Galba/VG | Reprodução)

247 - Partidos de oposição divulgaram nesta quarta-feira (25) uma nota contra o pronunciamento de Jair Bolsonaro sobre o coronavírus nesta terça-feira (24), que chocou o Brasil.

O texto, assinado por Edmilson Costa (PCB), Gleisi Hoffmann (PT), Juliano Medeiros (PSOL), Luciana Santos (PCdoB) e Pedro Ivo Batista e Laís Garcia (Rede Sustentabilidade), diz que Bolsonaro "ignora os apelos de médicas e enfermeiros em favor do isolamento social voluntário. Ignora o importante trabalho da imprensa na conscientização da sociedade. Ignora os resultados das pesquisas científicas. Ignora os impactos desastrosos de seus atos sobre aqueles e aquelas que esperam do chefe do Executivo compromisso com a guerra que estamos travando".

A nota ainda pede: "basta de Bolsonaro!".

Leia o texto na íntegra:

NOTA DOS PARTIDOS DE OPOSIÇÃO SOBRE O PRONUNCIAMENTO DE JAIR BOLSONARO 

O pronunciamento de Jair Bolsonaro em rede nacional de rádio e TV estarreceu a sociedade brasileira. No momento em que todas as instituições públicas, empresas, gestores estaduais e municipais, entidades de classe, organizações da sociedade civil, lideranças religiosas e especialistas em saúde redobram esforços para assegurar medidas de combate à pandemia de coronavírus no Brasil, o presidente da República vem a público desestimular todos esses esforços. 

Ao afirmar que as ações tomadas por prefeitos e governadores de restrição do comércio, instituições de ensino e transporte seriam movidas por “histeria” e disposição de causar "pânico", Bolsonaro desestimula seus simpatizantes e apoiadores a se somarem aos esforços que toda a sociedade brasileira está envidando para salvar vidas. Ignora os apelos de médicas e enfermeiros em favor do isolamento social voluntário. Ignora o importante trabalho da imprensa na conscientização da sociedade. Ignora os resultados das pesquisas científicas. Ignora os impactos desastrosos de seus atos sobre aqueles e aquelas que esperam do chefe do Executivo compromisso com a guerra que estamos travando. 

A resposta das instituições democráticas e lideranças políticas deve ser enérgica. Não é possível normalizar mais esse absurdo. Os partidos de oposição têm, desde o início, apresentado medidas para proteger os mais pobres e vulneráveis. Temos colocado em primeiro plano a defesa da vida, do emprego e do futuro de milhões de brasileiros e brasileiras. Mas não nos furtaremos ao dever de defender o Brasil os brasileiros e brasileiras da irresponsabilidade de um homem que não está à altura da Presidência da República.

É momento de união, de nos somarmos aos esforços que realizam os governadores, de apoiarmos os profissionais da saúde e o SUS, de aprovarmos medidas no Congresso que defendam a vida e o emprego. O momento exige uma ampla convergência contra a insensatez de Bolsonaro. Requer uma ampla união em defesa da vida dos brasileiros e da democracia.

Basta de Bolsonaro!

Edmilson Costa (PCB)

Gleisi Hoffmann (PT)

Juliano Medeiros (PSOL)

Luciana Santos (PCdoB)

Pedro Ivo Batista e Laís Garcia (Rede Sustentabilidade)

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247