Parlamentares cobram retirada de invasores da embaixada após recuo de Bolsonaro

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Glauber Braga (PSOL-RJ) e a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-RJ) disseram ter cobrado do representante do Itamaraty no local, Mauricio Correia, a retirada dos invasores pró Juan Guaidó da Embaixada da Venezuela, após o governo Bolsonaro classificar o ato como invasão. "Ele tem a obrigação de dar consequência à posição pública do presidente da República", disse o deputado Paulo Pimenta

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em vídeo de dentro da embaixada venezuelana, os deputados Paulo Pimenta (PT-RS), Glauber Braga (PSOL-RJ) e a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-RJ) disseram nesta quarta-feira, 13, que cobraram do Itamaraty a retirada imediata dos invasores ligados a Juan Guaidó da Embaixada da Venezuela, depois que o governo de Jair Bolsonaro classificou como invasão a entrada no local.

Pimenta, Glauber e Sâmia disseram ter se reunido com o chefe da Coordenação-Geral de Privilégios e Imunidades do Ministério das Relações Exteriores, Maurício Correia, e cobrado que adote medidas imediatas para a retirada dos invasores da embaixada. 

"Nós solicitamos, que diante da manifestação pública do Presidente da República, ele como Itamaraty, que até então vinha justificando a sua postura de total apatia, tem a obrigação de dar consequência à posição pública do presidente da República", disse o deputado Paulo Pimenta. 

O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) afirmou mais cedo que nenhum parlamentar da oposição ao governo de Jair Bolsonaro deixará a Embaixada da Venezuela em Brasília enquanto os invasores aliados do presidente autoproclamado Juan Guaidó não deixarem o local. 

"Só há um desfecho possível: a saída dos invasores. Nós só vamos sair daqui com a saída dos invasores", afirmou Glauber. Cerca 15 homens que invadiram a Embaixada nesta quarta-feira (10) permanecem na representação diplomática.  

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) também fez denúncia similar nas redes sociais, ressaltando que Bolsonaro classificou a ação como uma invasão ilegal, mas não fez nada na prática para a política desocupar. O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) postou foto da Cavalaria, que chegou ao local, com a permanência do impasse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247