PF faz ação no DF e 6 estados contra fraudes na Receita

Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feria, 19, a operação Java, para cumprir 42 mandados judiciais em São Paulo, Bahia, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e no DF para investigar supostas fraudes fiscais junto à Receita Federal; segundo a PF, os suspeitos fraudavam o sistema da Receita por meio de compensações de créditos tributários irregulares, utilizando créditos "fantasmas" para quitar dívidas de empresas com o Fisco por meio de um software; prejuízo aos cofres públicos ainda não foi divulgado

Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feria, 19, a operação Java, para cumprir 42 mandados judiciais em São Paulo, Bahia, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e no DF para investigar supostas fraudes fiscais junto à Receita Federal; segundo a PF, os suspeitos fraudavam o sistema da Receita por meio de compensações de créditos tributários irregulares, utilizando créditos "fantasmas" para quitar dívidas de empresas com o Fisco por meio de um software; prejuízo aos cofres públicos ainda não foi divulgado
Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feria, 19, a operação Java, para cumprir 42 mandados judiciais em São Paulo, Bahia, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e no DF para investigar supostas fraudes fiscais junto à Receita Federal; segundo a PF, os suspeitos fraudavam o sistema da Receita por meio de compensações de créditos tributários irregulares, utilizando créditos "fantasmas" para quitar dívidas de empresas com o Fisco por meio de um software; prejuízo aos cofres públicos ainda não foi divulgado (Foto: Aquiles Lins)

Brasília 247 - A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feria, 19, a operação Java, para cumprir 42 mandados judiciais em seis estados e no Distrito Federal para investigar supostas fraudes fiscais junto à Receita Federal.

Ao todo, a Justiça Federal expediu 12 mandados de prisão temporária, 12 de condução coercitiva e 18 de busca e apreensão. As ações foram iniciadas em São Paulo, Bahia, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e no DF.

Segundo informações da PF, os suspeitos fraudavam o sistema da Receita por meio de compensações de créditos tributários irregulares, utilizando créditos "fantasmas" para quitar dívidas de empresas com o Fisco por meio de um software. Um grupo de empresas adquiria créditos fantasmas para conseguir quitar os débitos fiscais, pagando valores inferiores ao que deviam. 

"Esse tipo de compensação fraudulenta foi responsável pela redução na arrecadação federal do mês de agosto deste ano, o que demonstra o potencial de dano da quadrilha", informou a PF. O programa usado pelo grupo era o "Pedido Eletrônico de Restituição, Ressarcimento ou Reembolso e Declaração de Compensação" .

O nome da operação faz alusão à linguagem de programação orientada a objetos utilizada para a programação de softwares

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247