PF pede prorrogação da prisão de ex-assessor de Temer e ex-governadores do DF

PF pede à Justiça Federal que mantenha detidos os ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz; Tadeu Filipelli, assessor especial de Temer, também recebeu propina nas obras superfaturadas do Estádio Mané Garrincha 

PF pede à Justiça Federal que mantenha detidos os ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz; Tadeu Filipelli, assessor especial de Temer, também recebeu propina nas obras superfaturadas do Estádio Mané Garrincha 
PF pede à Justiça Federal que mantenha detidos os ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz; Tadeu Filipelli, assessor especial de Temer, também recebeu propina nas obras superfaturadas do Estádio Mané Garrincha  (Foto: Charles Nisz)

Brasília 247 - A Polícia Federal pediu nesta sexta-feira (26)a prorrogação da prisão do ex-governadores Agnelo Queiroz (PT), José Roberto Arruda (ex-DEM) e do ex-vice-governador Tadeu Filippelli, este último, assessor especial do presidente Michel Temer. O trio é acusado de receber propina da Andrade Gutierrez durante a construção do estádio Mané Garrincha.

Na estimativa do Ministério Público, foram desviados R$ 900 milhões na obra. O pedido de prisão será julgado pela 10ª Vara da Justiça Federal. Arruda governou o Distrito Federal de 2007 a 2010 e foi sucedido por Agnelo. Filippelli foi vice de Agnelo e foi exonerado após a prisão, nesta semana.

Além de autorizar a prisão temporária, o juiz Vallisney de Souza Oliveira determinou que os três tivessem R$ 26 milhões bloqueados - sendo R$ 6 milhões de Filippelli e R$ 10 milhões de cada ex-governador.  O deputado Rogério Rosso (PSD-DF), também foi citado como beneficiário de propina, mas o caso dele foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) devido ao foro privilegiado.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247