PGR segue STF e deve aprovar reajuste de 18% para membros do Ministério Público

A proposta será apresentada pela equipe do procurador-geral da República, Augusto Aras, nos mesmos moldes da do STF, com reajuste em quatro parcelas, até julho de 2024

www.brasil247.com - Augusto Aras e a PGR
Augusto Aras e a PGR (Foto: ABr)


247 -  A Procuradoria Geral da República (PGR) deve seguir o polêmico reajuste de 18% ofertado ao Judiciário pelo Supremo Tribunal Federal (STF) aos membros do Ministério Público da União. 

Um projeto com o mesmo percentual foi apresentado pois o salário dos promotores e procuradores se equipara à remuneração dos magistrados, levando a um efeito cascata no Ministério Público, informa o jornal O Globo

Na semana passada, o Conselho Superior do Ministério Público havia aprovado a proposta orçamentária para 2023 com a previsão de um reajuste de 13,5% em três parcelas. Agora, após a decisão no Supremo, o acréscimo deverá ser feito.

>>> Aumento salarial aprovado pelo STF custará R$ 4,6 bilhões

A proposta será apresentada pela equipe do procurador-geral da República Augusto Aras nos mesmos moldes da do STF, com reajuste em quatro parcelas, quando chegará até julho de 2024, quando atingirá o aumento de 18%.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247