Pimenta: CPI da UNE é mais um ato de perseguição de Cunha

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) criticou “mais uma ilegalidade praticada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ)”, que autorizou, nesta quarta-feira (4), a criação da CPI para investigar a União Nacional dos Estudantes (UNE); “Eduardo Cunha deu mais uma demonstração de porque não pode continuar presidindo esta Casa, com a sua ânsia e vontade de perseguir aqueles que fazem resistência e denunciam sua conduta autoritária”

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) criticou “mais uma ilegalidade praticada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ)”, que autorizou, nesta quarta-feira (4), a criação da CPI para investigar a União Nacional dos Estudantes (UNE); “Eduardo Cunha deu mais uma demonstração de porque não pode continuar presidindo esta Casa, com a sua ânsia e vontade de perseguir aqueles que fazem resistência e denunciam sua conduta autoritária”
Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) criticou “mais uma ilegalidade praticada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ)”, que autorizou, nesta quarta-feira (4), a criação da CPI para investigar a União Nacional dos Estudantes (UNE); “Eduardo Cunha deu mais uma demonstração de porque não pode continuar presidindo esta Casa, com a sua ânsia e vontade de perseguir aqueles que fazem resistência e denunciam sua conduta autoritária” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), vice-líder da bancada do PT, criticou “mais uma ilegalidade praticada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ)”, que autorizou, nesta quarta-feira (4), a criação da CPI para investigar a União Nacional dos Estudantes (UNE).

“Eduardo Cunha deu mais uma demonstração de por que não pode continuar presidindo esta Casa, com a sua ânsia e vontade de perseguir aqueles que fazem resistência e denunciam sua conduta autoritária. Desrespeitando o Regimento, Cunha leu o despacho autorizando a criação da CPI fora da sessão ordinária e ignorando a fila das CPIs. Então há violação do Regimento e a criação da CPI é ilegal”, argumentou Pimenta.

Na avaliação de Pimenta, o presidente da Câmara mais uma vez agiu “numa clara conduta de vingança, da mesma forma como agiu ao decidir abrir o pedido de impeachment contra a presidenta Dilma – mulher honrada e que não responde a nenhum crime – porque não teve apoio do PT para livrá-lo do processo de cassação do seu mandato no Conselho de Ética”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247