Pimenta: "Quem precisa ir urgente para a cadeia é Moro"

Líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta, reagiu com indignação ao pedido de prisão da ex-presidente Dilma Rousseff, feito pela Polícia Federal. "Sergio Moro continua no seu papel de Himmler de Bolsonaro. Transformou a Polícia Federal numa Gestapo e tentou prender a presidenta @dilmabr para seguir seu plano de eliminar a oposição"

247 - O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta, reagiu com indignação à informação de que a Polícia Federal pediu a prisão da ex-presidente Dilma Rousseff, pedido negado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Sergio Moro continua no seu papel de Himmler de Bolsonaro. Transformou a Polícia Federal numa Gestapo e tentou prender a presidenta @dilmabr para seguir seu plano de eliminar a oposição. O Brasil NÃO vive uma democracia plena. Quem precisa ir urgente para a cadeia é Moro!", afirmou Pimenta pelo Twitter. 

Ao autorizar a nova fase da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin negou pedidos da Polícia Federal para prender a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB), o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega (PT) e o ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego.

O pedido da PF de Sergio Moro, ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, foi feito um dia antes do megaleilão da cessão onerosa do pré-sal, que pode gerar perda de mais de US$ 300 bilhões ao País, de acordo com estudo dos engenheiros da Petrobrás (leia mais no Brasil 247).

Em resposta, a ex-presidente Dilma Rousseff responsabilizou o próprio Sérgio Moro pela investida contra ela. "É estarrecedora a notícia de que a Polícia Federal pediu a prisão da ex-presidenta Dilma Rousseff num processo no qual ela não é investigada e nunca foi chamada a prestar qualquer esclarecimento", disse Dilma por meio de sua assessoria de imprensa (leia mais no Brasil 247). 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247