Plenário mantém na pauta votação da MP 665

Governo obtém sua primeira vitória na guerra parlamentar para aprovar as medidas do ajuste fiscal, ao derrotar o requerimento, apresentado pelo DEM, de retirada da MP 665 da pauta de votações de hoje; foram 129 votos a favor do adiamento e 229 pela continuidade da votação; medida, necessária para o ajuste fiscal do ministro Joaquim Levy, muda as regras de concessão do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso para o pescador profissional

Governo obtém sua primeira vitória na guerra parlamentar para aprovar as medidas do ajuste fiscal, ao derrotar o requerimento, apresentado pelo DEM, de retirada da MP 665 da pauta de votações de hoje; foram 129 votos a favor do adiamento e 229 pela continuidade da votação; medida, necessária para o ajuste fiscal do ministro Joaquim Levy, muda as regras de concessão do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso para o pescador profissional
Governo obtém sua primeira vitória na guerra parlamentar para aprovar as medidas do ajuste fiscal, ao derrotar o requerimento, apresentado pelo DEM, de retirada da MP 665 da pauta de votações de hoje; foram 129 votos a favor do adiamento e 229 pela continuidade da votação; medida, necessária para o ajuste fiscal do ministro Joaquim Levy, muda as regras de concessão do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso para o pescador profissional (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O Governo obteve sua primeira vitória na guerra parlamentar para aprovar as medidas do ajuste fiscal, ao derrotar o requerimento de retirada da MP 665 da pauta de votações de hoje. Foram 129 votos a favor do adiamento e 229 pela continuidade da votação.

Pesou decisivamente para o resultado a nota do PT anunciando a decisão de fechar questão em favor da aprovação da MP, que muda as regras de concessão do seguro-desemprego, do abono salarial e do seguro-defeso para o pescador profissional.

Com isso, o PMDB e outros partidos da base aliada retiraram apoio ao adiamento e votaram pela continuidade da votação. O requerimento que pedia a retirada de pauta da Medida Provisória foi apresentado pelo DEM. A MP faz parte do pacote de ajuste fiscal divulgado pela presidente Dilma Rousseff no fim do ano passado.

Por volta de 17h30, o governo obteve mais um sinal de vitória, dado pelo voto de 268 deputados contra a tentativa da oposição de suspender a sessão. Num quórum de aproximadamente 490 deputados, coibiam maioria expressiva.

Confira abaixo a nota divulgada pelo PT: 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247