PM ataca milhares de indígenas durante manifestação pacífica em Brasília

Polícia Militar acaba de reprimir violentamente um protesto pacífico de comunidades indígenas em frente ao Congresso Nacional, em Brasília (DF). Mais de 3 mil índios estão no local para a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, mobilização que luta pelos direitos dos povos indígenas e demarcação de terras

Polícia Militar acaba de reprimir violentamente um protesto pacífico de comunidades indígenas em frente ao Congresso Nacional, em Brasília (DF). Mais de 3 mil índios estão no local para a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, mobilização que luta pelos direitos dos povos indígenas e demarcação de terras
Polícia Militar acaba de reprimir violentamente um protesto pacífico de comunidades indígenas em frente ao Congresso Nacional, em Brasília (DF). Mais de 3 mil índios estão no local para a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, mobilização que luta pelos direitos dos povos indígenas e demarcação de terras (Foto: Aquiles Lins)

Revista Fórum - A Polícia Militar acaba de reprimir violentamente um protesto pacífico de comunidades indígenas em frente ao Congresso Nacional, em Brasília (DF). Mais de 3 mil índios estão no local para a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, mobilização que luta pelos direitos dos povos indígenas e demarcação de terras.

A PM, que utilizou spray de pimenta, balas de borracha e bombas de gás contra os manifestantes – incluindo idosos e crianças – justificou o ataque com o argumento de que os indígenas estavam tentando invadir o Congresso. Também falaram em “confronto” pelo fato de os índios carregarem arcos e flechas. As tropas da PM, por sua vez, estavam armadas com carros blindados, escudos, armas e ainda contava com o apoio de carros da Força Nacional.

Integrantes do movimento dos indígenas relataram ainda que há mulheres feridas e que um dos ataques à bomba da PM foi direcionado contra um grupo de indígenas que estavam sentados.

Neste momento, a manifestação está dispersada por conta das bombas de efeito moral, que seguem sendo lançadas pelos policiais.

Assista a vídeos dos protestos: 

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247