PM do DF encontra munição de guerra no Lago Paranoá

A Polícia Militar do Distrito Federal encontrou nesta segunda (10) cerca de mil projéteis de calibre grosso submersos em um braço do Lago Paranoá, área nobre de Brasília; o arsenal é composto por cinco tipos de munição, todas de uso restrito das Forças Armadas; pelas condições das seis caixas encontradas, o aspirante da PMDF Marcelo Martins, comandante da operação, informou que a munição foi escondida no local há menos de um mês

A Polícia Militar do Distrito Federal encontrou nesta segunda (10) cerca de mil projéteis de calibre grosso submersos em um braço do Lago Paranoá, área nobre de Brasília; o arsenal é composto por cinco tipos de munição, todas de uso restrito das Forças Armadas; pelas condições das seis caixas encontradas, o aspirante da PMDF Marcelo Martins, comandante da operação, informou que a munição foi escondida no local há menos de um mês
A Polícia Militar do Distrito Federal encontrou nesta segunda (10) cerca de mil projéteis de calibre grosso submersos em um braço do Lago Paranoá, área nobre de Brasília; o arsenal é composto por cinco tipos de munição, todas de uso restrito das Forças Armadas; pelas condições das seis caixas encontradas, o aspirante da PMDF Marcelo Martins, comandante da operação, informou que a munição foi escondida no local há menos de um mês (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) encontrou na tarde desta segunda-feira (10) cerca de mil projéteis de calibre grosso submersos em um braço do Lago Paranoá, na altura da QI 17 do Lago Sul, área nobre de Brasília. O arsenal é composto por cinco tipos de munição, todas de uso restrito das Forças Armadas. Dois tipos são usadas em fuzis (7mm e 556) e três em pistolas (9mm, .45 e 6.35).

Pelas condições das seis caixas encontradas, o aspirante da PMDF Marcelo Martins, comandante da operação, informou que a munição foi escondida no local há menos de um mês.

“A Polícia Civil fará uma investigação, para saber a origem das munições e descobrir quem as jogou no lago. Também vamos tentar ligá-las a crimes cometidos na cidade”, disse. Segundo Martins, é incomum encontrar armas que usam esse tipo de projétil no Distrito Federal.

Marcelo Martins explicou que, apesar de submersas, todas as balas estão em boa condição de uso, pois elas têm um tipo de selagem que as protege da água.

As munições foram vistas pelo pedreiro Diego Alves no início da tarde. Ele trabalha próximo ao local e estava pescando no intervalo, quando viu balas em uma caixa de papelão destruída pela água, na margem do lago. A polícia foi avisada imediatamente e uma equipe de mergulhadores fez uma busca na área. Cerca de 30 policiais participaram da operação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email