Polícia encontra Píton de mais de 8 metros em chácara nos arredores de Brasília

Dono da chácara onde estava a serpente é suspeito de ser comerciante ilegal deste tipo de animal e teria, inclusive, vendido a naja que picou recentemente o jovem do DF e que ganhou repercussão nacional

Cobra
Cobra (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - A Polícia Civil do Distrito Federal fez, nesta quita-feira (13), mais uma apreensão de animais silvestres criados em cativeiro. Dessa vez trata-se de uma Píton encontrada em Águas Lindas (GO), na casa de um homem identificado como Clemente Luz, que é vigilante. O acusado, suspeito de comercializar ilegalmente animais exóticos no DF, diz que achava que a serpente era uma sucuri.

A anaconda, que mede mais de 8 metros e tem 80 quilos, era alimentada com coelhos e, segundo Clemente Luz, a cobra circulava livremente pelo quintal da residência. No local, a polícia aprendeu outras serpentes e alguns animais peçonhentos que, de acordo com as investigações, eram comercializados pelo vigilante.

A polícia acredita que jovem Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkhul, que recentemente foi indiciado, com mais outras dez pessoas, após ser picado por uma naja, era um dos clientes de Clemente Luz.

Leia mais na Fórum.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247