Policiais rejeitam proposta de Bolsonaro na reforma da Previdência

Em nova derrota política de Jair Bolsonaro, policiais federais rejeitaram a proposta do governo de reduzir para 53 anos (homens) e 52 anos (mulheres) as idades mínimas para aposentadoria; além da PF, medida beneficiaria policiais rodoviários federais e policiais legislativos

Brazil's President-elect Jair Bolsonaro arrives to a meeting in Brasilia, Brazil November 20, 2018. REUTERS/Adriano Machado
Brazil's President-elect Jair Bolsonaro arrives to a meeting in Brasilia, Brazil November 20, 2018. REUTERS/Adriano Machado (Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)

247 - Durou poucas horas o acordo articulado pelo presidente Jair Bolsonaro que beneficiaria agentes de segurança na proposta de reforma da Previdência. 

A proposta original, enviada pelo governo em fevereiro, criava uma idade mínima de 55 anos para homens e mulheres policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais legislativos. 

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), Edvandir Paiva, disse ao jornal Folha de S. Paulo que a proposta feita pelo governo “não resolve o nosso problema”.

“A idade mínima de 55 anos não era nosso principal problema. O governo está tentando vender que apresenta um novo texto melhor para a categoria, mas na verdade não melhorou nada”, disse Paiva.

Na proposta articulada por Bolsonaro, A idade mínima de aposentadoria da categoria ficará em 53 anos (homens) e 52 anos (mulheres). (leia mais no Brasil 247).

Ao vivo na TV 247 Youtube 247