Preferido de Bolsonaro para PGR já citou slogan de Lula e defende teses democráticas

O subprocurador August Aras, o favorito para ser o próximo chefe do Ministério Público Federal, tem um histórico de defesa dos valores democráticos, o que contrasta com o ideário de Jair Bolsonaro. Aras chegoua afirmar que a direita radical se aproveitava de uma crescente "doutrina do medo" para fazer valer a opressão contra os mais pobres e a supressão de direitos e garantias sociais.

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  O subprocurador August Aras, o favorito para ser o próximo chefe do Ministério Público Federal, tem um histórico de defesa dos valores democráticos, o que contrasta com o ideário de Jair Bolsonaro. Aras chegoua  afirmar que a direita radical se aproveitava de uma crescente "doutrina do medo" para fazer valer a opressão contra os mais pobres e a supressão de direitos e garantias sociais.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que o subprocurador "que já se reuniu por cinco vezes com Bolsonaro nas últimas semanas, chegou a usar, sem citar o ex-presidente, o slogan da campanha vitoriosa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2002."

Ele também disse: "nós vivenciamos um momento difícil em que a sociedade brasileira, através da doutrina do medo, pede uma doutrina que reduz direitos sociais em troca de uma suposta segurança. Segurança essa que quem dá são os poderosos."

E completou: "e nós não podemos ter uma sociedade estável, em desenvolvimento constante, em conformidade com suas próprias peculiaridades se nós não compreendermos que direitos e garantias fundamentais, direitos sociais por nós conquistados durante os últimos dois milênios, não podem ceder ao medo."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247