Presidente da Capes quer acabar com incentivo de cotas na pós-graduação

O presidente da Capes, Benedito Guimarães Aguiar Neto, sugeriu ao MEC o fim da política de cotas para os cursos de pós-graduação. Antes de sair do comando do MEC, Abraham Weintraub chegou a acolher a sugestão de Aguiar Neto, mas a medida não vingou

Benedito Guimarães Aguiar Neto
Benedito Guimarães Aguiar Neto (Foto: Mackenzie)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Benedito Guimarães Aguiar Neto, foi quem sugeriu ao MEC o fim do incentivo a políticas de cotas em cursos de pós-graduação de instituições federais. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo lembra que “a medida chegou a ser assinada em 18 de junho pelo então ministro Abraham Weintraub, às vésperas de deixar a pasta. Pressionado, porém, o governo recuou na semana seguinte, já após a saída do ex-ministro, e manteve o incentivo às cotas.”

A matéria ainda informa que “ainda que não eliminasse a reserva de vagas já estabelecidas em pós-graduações, nem impedisse novas cotas, a portaria foi duramente criticada por lideranças do movimento negro e parlamentares. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, em 22 de junho, cobrou uma manifestação da Advocacia Geral da União (AGU). No dia seguinte, o governo recuou e revogou o texto de Weintraub.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247