Presidente do Banco do Brasil será convocado por CPMI das Fake News para explicar sobre anúncios em jornal bolsonarista

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, será convocado a prestar esclarecimentos à CPMI das Fake News. A empresa chegou a suspender a propaganda mas, depois do protesto de Carlos Bolsonaro e da Secom da Presidência da República, voltou atrás

Presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes
Presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, será convocado a prestar esclarecimentos à comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) das Fake News por manter patrocínio ao site bolsonarista Jornal da Cidade, denunciado pelo Sleeping Giants Brasil de ser um divulgador de mentiras.

A empresa chegou a suspender a propaganda mas, depois do protesto de Carlos Bolsonaro e da Secom da Presidência da República, voltou atrás. A convocação será feita pelo deputado federal Delegado Waldir (PSL-GO), de acordo com o colunista do Uol, Chico Alves. "Vamos cobrar responsabilidade do presidente do BB. Ele está dobrando os joelhos para o filho do presidente, Carlos Bolsonaro, e seu gabinete do ódio”, disse.

"O próprio governo usa o dinheiro público para fazer ataques pessoais e arrebentar a honra de autoridades?", questiona. Empresas privadas como Dell, O Boticário, Submarino e Telecine cancelaram os anúncios no jornal da fake news.

Neste sábado, 23, o representante dos funcionários no Conselho de Administração do Banco do Brasil, Reinaldo Fujimoto, enviou um ofício ao comitê pedindo uma auditoria interna para investigar a veiculação de propagandas do banco no site.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247